quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Obrigada Nutricionista!


Hoje é o Dia do nutricionista!

Não podia esquecer de deixar a nossa homenagem para esse profissional tão essencial para o controle e bem estar de todos os diabéticos....
Um agradecimento muito especial para a Drª Íris Macêdo, Nutricionista de nossa Jujuba, que nos ensinou que ter diabetes não é deixar de se comer o que gosta, contanto que seja na medida certa e que contagem de carboidratos é super fácil, e que com ela, nossa Júlia pode ter uma vida alimentar completamente normal!!!!!
Parabéns!!!!!!


Blog Nossas Vidas com Tourette

Amigos,

Venho hoje apresentar para vocês o novo blog de uma amiga muuuuito especial, a Daniela Torres.
Seu filho Léo tem uma síndrome rara chamada de Síndrome de Tourette e ela criou esse blog, o " Nossas Vidas com Tourette" para, assim como a gente aqui no Jujuba Diabética, dividir um pouco de suas experiências e dia a dia com outras mães que vivem coisa similar...



Parabéns Dani por essa iniciativa!!! Dividir experiências é muito bom e gratificante!!!!Você verá como isso fará bem  para você e para toda a sua família!!!!!
Bem vinda ao mundo das Mamães Blogueiras!!!!!

domingo, 28 de agosto de 2011

Chico Anysio no fantástico. Linda entrevista!

Gente, que linda entrevista do Chico Anysio no Fantástico hoje.....
Mesmo não sendo o tema do blog, não podia deixar de compartilhar aqui....
Show de humildade e positivismo!!!!

sábado, 27 de agosto de 2011

Consulta tranquila e feliz!!!!!

Quinta tivemos consulta com a Endocrino da Jujuba, Dra Susana Chen.
Apesar dos ajustes que ainda temos que fazer, ela está super satisfeita com os resultados da Bomba de Insulina em Júlia. Realmente a Bomba mudou em pouco tempo o seu estado geral . Ela está com uma planilha muito mais perto do ideal... Como nunca esteve apesar de todo e qualquer cuidado.... Está mais magra (pois passou a ter menos ânsia por comida), está mais feliz, está com um comportamento exemplar.... Ou seja, outra criança!!!!
Realmente estamos no caminho certo!!!!!!!
Lembrando que mesmo com a bomba ela continua tendo algumas variações de hiper e hipos... Afinal, a bomba é eficiente mas não é milagre!!!!!
Ela ainda está acordando altinha.... Mas a primeira medição é de 6 da manhã, e Susana acha que é o fenômeno do alvorecer. No lanche da manhã ela tb está tendo hipers constantes e no almoço hipos constantes.... Isso já está sendo ajustado.
Mas para um primeiro mês, com tudo novo, até que estamos indo bem!!!!!!
E que continue assim!!!!!!!

Planilha glicêmica de Agosto 


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Blog Vencendo a Mielo

Histórias assim sempre me emocionam!!!!

Essas são a Andréa e a Mariana.... Duas Guerreiras!!!!!
Mariana foi diagnosticada uma síndrome chamada de Mielomeningocele e submetida a cirurgia intrauterina para correção....

A história delas está no blog Vencendo a Mielo

Leiam o Blog!!!!



terça-feira, 23 de agosto de 2011

A arte do controle


Reportagem legal que saiu na Revista Pais e Filhos... Compartilhado pelo Facebook da Accu-Chek....


A arte do controle
 Cresce o número de crianças pequenas diagnosticadas com diabete. Mas, com o avanço da tecnologia, tem ficado mais fácil o controle da doença 
 Por Nivia de Souza, filha de Tânia e Renato. 
Engana-se quem pensa que diabete é uma doença que atinge somente os adultos ou obesos. Cada vez mais, crianças vêm sendo diagnosticadas com esta doença crônica. Independente da idade, para se detectar e controlar a diabete, é preciso analisar o valor da glicemia no organismo. Aos poucos, o procedimento entra como parte da rotina pessoal. Uma picadinha no dedo, uma gota de sangue e pronto: já se pode saber como anda o nível de glicemia no organismo humano.

A diabete do tipo 1 é a mais comum entre as crianças e, ultimamente, o número de diabéticos com menos de cinco anos tem crescido no mundo todo. Segundo Luís Eduardo Calliari, endocrinologista pediátrico e pai de Paula, não existem razões exatas para este aumento, mas acredita que algum fator ambiental esteja fazendo com que o organismo esteja reagindo diferente. Porém, devido ao crescimento da obesidade infantil e da má-alimentação, a diabete do tipo 2 já é encontrada em crianças.

A principal diferença entre os dois tipos da doença é que a do tipo 1 faz com que a pessoa se torne dependente das doses diárias de insulina, o que não acontece no tipo 2. Ou seja, muitos pequenos estão crescendo e aprendendo a conviver com o controle da diabete. 
Avanço tecnológico, avanço no tratamento
O tratamento da diabete mudou no decorrer do tempo. As novas tecnologias proporcionam – além do maior controle da doença – mais conforto, maior privacidade, evitam problemas posteriores e melhoram, significativamente, a qualidade de vida dos diabéticos.

Em geral, é preciso de duas a quatro injeções de insulina em um dia. “Quanto maior o número de doses, melhor controlada é a doença”, explica Calliari. Cada paciente necessita de doses diferentes e a evolução de cada um mostra o quanto de insulina será preciso. Assim que descoberta a diabete, o tratamento deve ser iniciado. “O paciente necessita de insulina de forma urgente”, afirma o endocrinologista. 
Uma das maiores conquistas, segundo Calliari, foi o medidor de glicemia, pois ele permite a automonitorização glicêmica. “O paciente toma insulina, se alimenta, monitora e controla”, resume o médico. 
Outro avanço importante é a bomba de insulina. Do tamanho de um celular e preso na cintura, o aparelho possui um cateter, que é inserido no subcutâneo da criança. Assim que o organismo precisar de insulina, é só apertar um botão. Desta forma, o número de picadas de agulha diminui consideravelmente, pois ainda é preciso furar o dedo para se saber a taxa glicêmica.

Crianças diabéticas
Qualquer criança com o nível de glicose acima de 200, associada aos principais sintomas da doença – muita sede, perda de peso e alta frequência ao banheiro – é diagnosticada com diabete. Ela não impede que a criança faça suas atividades normais. Ela pode brincar, rir, se divertir, ir à escola, passear. Ou seja, tudo aquilo que uma criança normal faz. “A diabete dá trabalho, mas não é limitante. Ela exige da família e do paciente. Sou otimista em relação às possibilidades que temos hoje”, conta o endocrinologista. 
As refeições, em termos de horários, têm que ser regradas. “Se tiver alguma irregularidade, ela vai dificultar a quantidade de insulina a ser injetada”, explica Calliari. A alimentação, em suma, tem que ser saudável. “Arrisco-me a dizer que as crianças diabéticas comem melhor que as não-diabéticas”, completa. 
Não é possível afirmar que a criança será diabética para sempre. “A gente não sabe o que vai acontecer”, diz o médico, que também afirma que o tratamento é diário e caro, apesar de o governo estar distribuindo insulina e seringas para a população. 
Consultoria: Luis Eduardo Calliari é endocrinologista pediátrico e pai de Paula.

Fonte: http://revistapaisefilhos.com.br/saude/filhos/a-arte-do-controle

Mais uma Doce mãe blogueira!!!!

Ontem recebi um comentário aqui no blog da Julyane mãe da Yasmim, 6 anos e desde 2 aninhos com diabetes, apresentando o seu novo blog o Diabetes Kids...
Passem por lá para dar uma olhadinha....

www.diabeteskids.blogspot.com

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Lindo incentivo!

Olha que incentivo lindo que a amiga Du Maia, Mãe da Gigi,  me deu hoje!!!!!
Essa sempre foi a intenção do Blog!!! Que bom ouvir palavras assim!!!!!!
Obrigada Du pelo Carinho!!!!

"Carol...Seu blog foi o primeiro que li quando descobri o diabetes da Giovana. Você nem imagina como me senti bem melhor depois de ler... Ainda mais por a Júlia tem quase a mesma idade da Gi, me senti mais forte com a força que vc mesmo sem saber me passou pelas lindas palavras escritas em seu blog... Hoje sei que foi Deus que me mostrou, para poder me confortar..Oro sempre por vcs e pela Júlia..e fico muito feliz com as vitórias recebidas... Se vc acha que ganhou um presente chamado Júlia...Tenha certeza que a Julinha ganhou um presente muito maior chamado Carolina..vc é uma mãe nota 10... Ficou uma graça a nova cara do blog...parabéns...e continue ajudando tantas pessoas com suas sábias palavras... Deus abençõe sua família...bjs"

domingo, 21 de agosto de 2011

Meu favinho de mel está na escola - Texto escrito pelo Diretor da escola da Júlia!!!


Sexta feira a tarde recebi um telefonema surpreendente...

Era da escola da Júlia - COC Maceió- do gabinete do diretor pedindo o nosso e-mail para ele enviar um texto para nós....

Olha só que texto legal!!!!!! É realmente uma satifação poder publica-lo!!! Principalmente sabendo que em nosso país poucas são as escola com atitudes assim inclusivas diante de casos especiais como o da Júlia...

Isso sim é "abraçar a causa"... Obrigada a toda equipe do COC Maceió pelo carinho e pela dedicação com nossa filhota!!!! Em especial ao Professor Romero... Que muitos outro textos como esses venham enriquecer o nosso Blog!!!! 






Meu favinho de mel está na escola.

                                                                                                                                    *Prof. José Romero Nobre de Carvalho

Não é nada fácil ouvir de um médico que temos uma criança diabética em casa. O diagnóstico assusta e muito, mas não é o fim do mundo. É claro que a rotina em casa vai mudar, mas tudo dependerá, e muito, da aceitação e da entrega de cada família. Os problemas constantemente existirão, mas tudo entrará em um ritmo normal se alguns cuidados forem adotados.
A diabetes é uma disfunção metabólica perfeitamente controlada. Seguindo todas as orientações médicas e propostas prescritas, não haverá nada que limite as perspectivas futuras de vida e longevidade. Por isso mesmo, nada de viver à sombra da sociedade. Uma criança diagnosticada de diabetes não pode ser excluída de seu meio social e tem direito a uma vida normal, sem preconceitos, apenas com os cuidados que a doença exige. As instituições sociais têm que estar preparadas para acolherem essas crianças e oportunizar-lhes uma  vida feliz. Assim deve ser na escola. Enquanto instituição de ensino, devemos estar prontos a aceitar a criança diabética e dar a ela as condições de suporte necessário ao seu bem estar.
A escola tem um importante papel para as crianças diabéticas. Primeiro, por ser o seu convívio social, lugar onde aprende conteúdos programáticos, mas onde ela se faz ler e se faz lida como pessoa. Por isso mesmo, é, depois da casa, o espaço de maior convívio. A escola tem que estar preparada para auxiliar a criança em seu monitoramento e na administração da insulina, mas não pode encarar essa criança como alguém diferente, discriminando-a ou privilegiando-a no ambiente escolar. A criança tem que ser tratada como outro aluno, sujeito às avaliações e à rotina disciplinar de uma instituição educadora. Nada de ter dó pelo fato de a criança ter que tomar insulina. Ela deve ser tratada como outra criança. As suas necessidades não as diferem de outro aluno, no que diz respeito aos objetivos cognitivos e afetivos que a escola busca.
Somos, na essência, enquanto instituição educadora, “cuidadores de gente”. Sabemos que o viver do homem caracteriza-se por um constante estar com os outros e com as coisas que fazem parte do mundo ao seu redor. Assim, relacionar – se com o outro faz parte de nosso existir. A escola é palco  desse teatro da vida e, por isso, nós educadores somos cuidadores, e no exercício de nosso magistério cuidamos de todas as crianças e, principalmente, das que exigem mais atenção de nós. Cuidamos para que as crianças se manifestem em suas linguagens.
Não se exige nada de uma escola com crianças diabéticas, a não ser o controle dos níveis de glicose para os procedimentos normais de injeção de insulina. É preciso, portanto, que a equipe educadora, principalmente a professora, esteja atenta às taxas de glicose e à administração de alimentos na hora do lanche. É fundamental que o consumo alimentar, a administração de insulina e o gasto energético estejam ajuntados. Com tudo ajustado, a criança diabética estará tranquila para as atividades de ensino-aprendizagem.
A criança ou adolescente diabética que frequenta a escola pode ter uma vida normal, sem ter necessidade de se abster de qualquer atividade escolar, desde que a Escola receba as devidas orientações médicas, com atenção especial aos cuidados nutricionais. Assim como na família todos têm que se envolver nos cuidados diários, também será assim na escola. Educadores e demais funcionários de apoio, se devidamente instruídos, serão capazes de agir adequadamente, em caso de necessidade de intervenção em situações que  possam causar desequilíbrio no sistema dessa criança.
 Está vendo? A escola pode e deve estar pronta para acolher essa criança que tem todas as suas habilidades cognitivas e afetivas como qualquer outro ser humano.

Bibliografia: Zanetti ML, Mendes | AC, Ribeiro KP. O desafio para o controle domiciliar em crianças e adolescentes diabéticos tipo 1. Rev Latino-am. Enfermagem 2001 - Julho.


*Prof. José Romero Nobre de Carvalho é Diretor Geral do SEBCOC Maceió. Pai de três filhos, é educador com 28 anos de experiência, sendo 10 em gestão educacional. É Mestre em Educação, Pós Graduado em História, Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia e da Associação Brasileira de Dislexia. Tem artigos publicados em revistas especializadas em educação (CONECTADA e DIRECIONAL EDUCADOR). É  autor de material didático do Sistema COC.

Domingo legal!!! A escolha do cardápio....

Julia agora deu para escolher o restaurante que  quer almoçar no domingo...  Ainda bem que são ótimas escolhas! Rsrsrsrs
Hoje ela escolheu o Massarella... Restaurante preferido de Papai e Mamãe....



sexta-feira, 19 de agosto de 2011

1º Ano do Blog Jujuba Diabética!!!!!

Hoje nosso blog está fazendo 1 ano de criação!!!!!

Só temos o que comemorar!!!!!! 
Em Um ano mais de 60.000 acessos, Mais de 150 seguidores e Inúmeros amigos conquistados!!!!!!
Obrigada a todos que estão sempre por aqui conosco!!!!!!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Júlia e a bomba de insulina - Manual prático para a escola


Essa é a apostila que fizemos para a escola falando e explicando sobre a bomba de insulina e como usá-la passo a passo em nossa Jujuba!
Achei que ficou bem legal, e fácil de qualquer pessoa entender... 
Aproveitei a apostila para reforçar um pouco sobre hipoglicemia e seus sintomas,  telefones de emergência e ainda coloquei uma tabelas de carboidratos reduzida com todos os alimentos que Júlia poderá eventualmente comer na escola. 
Deu muito trabalho para fazer mas realmente valeu a pena!

É muito mais facil para as professoras ter um tira dúvidas do lado...

Estou devendo um post aqui no blog sobre a atitude da escola diante da bomba de insulina. Preciso realmente escrever sobre isso!!!! Vou tentar fazer no fim de semana!!!!!!

domingo, 14 de agosto de 2011

Apenas um Pai???? Não!!! Muito mais do que isso!!!!!

Marcos é um pai muito diferente e especial.... Não só pelo amor incondicional pela nossa filhota, mas também pela dedicação, cuidado e atenção que dedica a ela todos os dias. 

Aquele ditado "não basta ser Pai, tem que participar!" realmente acontece de verdade aqui em casa!!!!


Desde o primeiro dia de vida da nossa filha que ele é aquele tipo de pai que troca fraudas, coloca para dormir, faz mamadeiras, dá comidinha, dá remédios na hora certa, entre tantas outras coisas que vejo que poucos pai fazem.... Além disso tudo, ainda ensina tarefas, senta para brincar e é super, super  companheiro!!!
Costumo dizer que diante da nossa função de "cuidadores"  e de "pâncreas", tanto faz se Júlia está comigo ou com ele... Ela será super bem cuidada do mesmo jeito!!! Cada um da sua forma, lógico, mas em busca de um mesmo objetivo que é o controle glicêmico e o bem estar dela.
É um pai realmente admirável e o resultado disso é que nossa Júlia é completamente alucinada por ele!!!!!

 Todo o meu amor e minha admiração a esse companheirão de toooodas as horas!!!!! Sei que pais como você é muito difícil de encontrar por aí e agradeço todos os dias por tê-lo ao meu lado!!!!!!

Devo muito da minha força para seguir em frente ao seu apoio e a sua ajuda!!!! 

Vovó Socorrinho, Vovô Clailton, Eu, Jujuba, Marcos,
Vovó Tereza e vovô marcos, hoje no almoço do dia dos Pais
Um equilibrando o outro, formamos um ótimo time!!!!!

Te amamos demais!!!!!
Parabéns pelo seu dia!!!!!

Deixo um beijão também para nossos grandes exemplos de vida que são os nossos pais (o meu paizinho Clailton e ao de Marcos, Marcos): os Vovôs da Juju!!!!!
Obrigada Painho e sogrinho pelo apoio e amor sempre presentes em nossas vidas!!!!! 


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Troca do cartucho de infusão - Bomba de insulina Accu-chek COMBO

Lembrei hoje que ainda não tinha postado um vídeo com a troca do cartucho de infusão....
Espero que dê para entender direitinho....

video

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Cetoacidose Diabética


A cetoacidose diabética é uma das complicações agudas mais graves do diabetes. Acontece em diabéticos do tipo 1 e muito raramente no tipo 2. Se não tratada, leva os pacientes a óbito em 100% dos casos, porém, se tratada corretamente, menos de 5% dos acometidos terão esse desfecho triste.

POR ISSO É MUITO IMPORTANTE O CONHECIMENTO DESSA CONDIÇÃO POR TODOS OS DIABÉTICOS E PELOS SEUS CUIDADORES.
Como já sabemos, a insulina é fundamental para a sobrevivência do organismo, pois é ela que coloca a glicose (energia) para dentro de quase todas as nossas células.
Quando a insulina está em extrema falta na corrente sanguínea (como no caso dos diabéticos tipo 1 que não tomaram insulina, ou que ainda não sabem que são diabéticos) a glicose não consegue ‘entrar' nas células e fornecer energia. Infelizmente, nosso organismo não entende que está faltando insulina e para não ficar sem energia lança mão de outras maneiras de produzir glicose e outros compostos também energéticos.
É assim que os hormônios cortisol, adrenalina e glucagon entram em ação e promovem a formação de mais glicose pelo fígado através da utilização do tecido adiposo (gordura). Nesse processo de quebra da gordura são produzidos alguns compostos chamados corpos cetônicos que também fornecem energia, juntamente com os ácidos B- hidroxibutírico e o ácido acetoacético. Esses dois últimos acidificam o sangue e é isso que traz enorme risco a vida.
Nessa condição o paciente vai apresentar uma glicemia muito alta podendo alcançar até 600mg/dL. Os sintomas iniciais são poliúria (urinar demais), muita sede e fome. Posteriormente o paciente irá evoluir com desidratação, ritmo cardíaco acelerado (sensação de ‘batedeira'), pressão baixa, náuseas, vômitos, dor na barriga, fraqueza, confusão mental e o famoso hálito cetônico que é justamente o cheiro de cetonas proveniente desses ácidos que estão aumentados no sangue.
O tratamento é feito com reposição de líquidos através do soro fisiológico, insulina na dose correta e potássio que se encontra diminuído no sangue devido à grande quantidade de urina eliminada. A falta de potássio pode levar a sérias arritmias cardíacas que geralmente levam ao óbito. Por isso é muito importante que o tratamento seja realizado pela equipe médica o mais rápido possível.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Essa Bomba de insulina é tudo de bom!!!!!!!!

Estava devendo aqui no blog um retorno sobre o uso e adaptação da Bomba de insulina a todos os que nos acompanham e que tanto torcem por nós e por nossa pequena Júlia... 

Realmente estava adiando essa postagem para dar tempo o bastante de eu ter uma opinião verdadeiramente formada sobre o assunto e ver como as coisas iam acontecer para não correr o risco de tirar conclusões precipitadas sobre algo tão sério e tão definitivo para a vida de nossa Jujuba... 

Iniciei o teste completamente empolgada com tudo!!! 

Tinha certeza que a bomba seria o melhor para nossa filha!!!! 

Aprendi tudo direitinho, junto com o pai e os avós... A princípio achamos tudo fácil de lidar e muito tranquilo.... 

Mas tudo que é novo é muito difícil no começo.... E assim também foi para nós!!!!!! 

E as mudanças de rotina, de doses, de cuidados, de pensamento e de aprendizado passaram a me assustar e a me cansar de uma forma que, juro, pensei em desistir nos primeiros 10 dias....

O tratamento de um DM1, principalmente na idade de Júlia, não é um tratamento individual, mas sim um tratamento família... Não bastava ser bom para ela, tinha que ser bom para nós pais também..... 

Todos falavam tantas maravilhas da bomba, tantas qualidades, tantas facilidades, mas, no fim das contas não era isso que eu estava sentindo e vivendo... Estava cansada, com a vida de pernas pro ar, sem conseguir trabalhar direito, sem conseguir dormir mais de 3 horas seguidas... Senti-me realmente como há quatro anos, no iniciozinho do tratamento, no tempo das descobertas!!!! E não deixava de ser realmente isso: uma “redescoberta”... 

Comecei a duvidar que isso fosse realmente o melhor para nós... Comecei a me questionar e confesso até ter chegado a desanimar um pouco.... Que saudades que estava sentindo dos tempos das “canetas”..... 

Mas essas dúvidas e angústias não duraram muito tempo.... 

O tempo foi passando, e as coisas foram acalmando, e a sistematização foi ficando cada vez mais sólida, e foi ficando muito mais fácil de lidar com tudo...... 

Aí então, um belo dia, após diversos ajustes e diversos perrengues, chegamos a um dia de estabilidade glicêmica... 

Boas glicemias e controles estáveis geram benefícios antes nunca experimentado por nós (não por falta de tentativa, mas porque o organismo dela nunca deixou isso acontecer)... Geram bom comportamento, Bom humor, felicidade e principalmente um “bem estar” super aparente, estampado no seu rostinho e no seu sorriso constante!!!!!

A essa "altura do campeonato" Júlia já não pedia mais para voltar a usar canetas, nós pais já estávamos adaptados à situação, a escola com sua grande competência achou uma solução mais que especial para a condição, a babá já estava manuseando a bomba direitinho, os avós já estavam tendo segurança de fazer tudo só.... E a tranquilidade começou a reinar!!!!!! 

Foi então que meus olhos se abriram de hora para outra para não mais ver dificuldade, mas sim as muitas facilidades e coisas boas que esse aparelhinho tão pequeno e tão abençoado estava nos proporcionando!!!!

Nossa filha é outra criança pós bomba!!!! 
Sua tabela glicêmica está realmente muuuuito melhor!!!!!! 

Não imaginava que isso fosse acontecer, mas, essa bomba de insulina realmente me surpreendeu!!!! 
E que bom que isso aconteceu!!!!!! 

Hoje, depois de questionar muito o que era certo e o que era melhor para nossa Jujuba, posso dizer com toda a certeza : Não quero outro tratamento para a minha filha!!!!!! 

Essa COMBO é tudo de bom!!!!!!!!

domingo, 7 de agosto de 2011

Festinha de 5 anos!!!!

Esse ano, por diversos motivos, não tínhamos programado fazer nenhuma festinha para comemorar o aniversário da Jujuba... Porém esse último mês ela passou por diversas mudanças e foi tão "mocinha" e comportada, aceitando tudo sempre com tanta maturidade e sem reclamar, que achamos justo fazer pelo menos um bolinho para comemorar todas essas conquistas e coisas boas que estão acontecendo em nossas vidas....










O tema que ela escolheu foi da "Angelina Ballerina", personagem que ela adora... Com a ajuda da Rejane, mãe da doce amiguinha da Jujuba, a Clarinha e com a ajuda da Vovó Vilma, ficou tudo uma gracinha!!!!
Foi uma festinha pequena feita apenas para crianças - os amiguinhos de escola e os priminhos...
Jujuba estava realmente muito feliz e realizada!!!!
Nada mais gostoso que ver esse sorriso e essa felicidade toda!!!!


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Parabéns para a Jujuba!!!!!!

 Hoje nossa Júlia faz 5 aninhos!!!
A Jujuba que adoça nossas vidas!!!!
E como essa menininha é especial na vida de todos que a rodeiam!!!!!!!! 
Eu realmente só tenho a agradecer todos os dias por ter uma filha tão linda, amorosa, carinhosa e muito, muito guerreira!!!! 
Uma menininha que me ensina e me surpreende dia após dia.... É nela que busco minha força e minha sustenção!!!!!! E sempre, sempre acho!!! 

video


Feliz aniversário minha Pequena princesa!!!
Que Papai do céu continue a iluminar seu caminho!!!!
Seja muuuuito feliz!!! Sempre!!!!!!
Te amo mais que tudo no mundo!!!!!

"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dôr, principalmente a incerteza de estar agindo corretamente e de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo! Alguém discorda? (José Saramago)

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Júlia pode ser uma Smurfette????

Brincando com Julia hoje, fazendo uma Smurfete, olha que linda indagação que ela me fez:
"Mãe, mas como essa Smurfette pode ser eu se ela não tem a Bomba!?!?!?!?!"
Essa Jujuba é uma figura mesmo!!!!!!