Para pais de Crianças Diabéticas

Como Deus escolhe os pais de uma criança com diabetes


     Muitos homens e mulheres tornam-se pais por acidente, alguns por escolha, poucos por pressões sociais, e um par, por hábito. Alguma vez você já pensou como os pais de crianças diabéticas são escolhidos?


     De algum modo eu visualizo Deus pairando sobre o Terra selecionando seus instrumentos de propagação com grande cuidado e deliberação. Enquanto observa, instrui anjos a fazer anotações em um grande livro. Silva, João e Maria, um filho. O santo patrono São Mateus. Souza, Carlos e Ana, uma filha. O santo patrono Santa Cecília. Oliveira, Antonio e Paula, gêmeos. Patrono Santo Geraldo. 


     Finalmente, ele passa um nome para um anjo e sorri. "Dêem a eles uma criança com diabetes". O anjo curioso pergunta "Por que isso, Deus? Eles são tão felizes?". "Exatamente" sorri Deus. "Poderia eu dar uma criança com diabetes a uma mãe e um pai que não sabem sorrir? Isso seria cruel". O anjo pergunta "Mas têm eles a paciência?" "Eu não espero que eles tenham muita paciência, ou eles afundarão num mar de auto-piedade e desespero", Deus respondeu. "Uma vez que o choque e o ressentimento passarem, eles irão lidar com a situação. Eu os observei hoje. Eles têm aquele sentimento de independência e auto-procura que é tão raro e tão necessário nos pais. Veja, a criança que vou dar a eles tem seu próprio mundo. Eles têm de fazê-lo seu mundo também, e isso não será fácil." Deus sorri. "Esta família é perfeita. Eles têm suficiente egoísmo." O anjo engasga. "Egoísmo? E isso é uma virtude?" E Deus diz "Se eles não separarem eles mesmos da criança ocasionalmente, eles não viverão nunca. Sim, esta é família que eu abençoarei como perfeita. 


     Eles ainda não percebem, mas eles serão invejados. Permitirei que eles vejam claramente coisas que eu vejo... ignorância, crueldade, preconceito... e permitirei que eles superem tudo isso. Eles nunca estarão sós. Estarei do lado deles cada minuto do dia de suas vidas porque eles estarão fazendo meu trabalho certamente como se estivessem aqui do meu lado. "E o santo patrono?" pergunta o anjo, a caneta parada no ar. Deus sorri. "Um espelho será suficiente". 



Diabetes na infância: um desafio para a família

Geralmente, não há antecedentes familiares e são casos isolados da doença em uma família. A criança passa a beber muita água e líquidos em geral, urinar muito e perder peso. Isso chama a atenção para algo errado em progressão. O aparecimento destes sintomas, quase, sempre, coincide ou sucede um quadro infeccioso que pode mascarar o processo e dificultar o diagnóstico. Quando isso ocorre, a criança pode evoluir rapidamente para a desidratação e o coma.


O diabetes na infância, antigamente chamado diabetes juvenil, geralmente é do tipo I ou insulino-dependente. A doença se instala a partir de uma lesão auto-imune do pâncreas, que reduz drasticamente a produção de insulina, tornando a criança dependente da aplicação de insulina para viver. Há um grande reboliço na família. Muita coisa deverá mudar e a família deverá participar desta mudança. Não há como se omitir. As limitações deverão valer para todos, com restrições nutricionais e horários mais rigorosos. A vida continua, mas com aplicações de insulina, medições de glicemia e maior controle nutricional...


Informação faz parte do tratamento

Por incrível que pareça, a criança bem orientada aceita melhor a doença do que um paciente com 50 anos que se torna diabético. Para esses últimos, as limitações são mais dolorosas e sua resistência à aceitação do problema é muito maior. A criança pode não gostar de tomar banho, mas toma; pode reclamar de escovar os dentes, mas escova; pode se chatear com a nova rotina de aplicação de insulina, mas se submete a ela, pois tem mais tolerância e maior flexibilidade às mudanças de hábitos.

Mas para isto, os pais devem se mostrar tranqüilos e equilibrados diante do problema e não devem ceder aos apelos do pequeno paciente, que no início do tratamento, poderá resistir e até "usar de todos os seus poderes" para evitar a rotina de insulina e medições de glicemia. Se os pais demonstrarem sentir pena da criança, ela começa a se sentir vítima, e terá mais dificuldades para enfrentar o diabetes e a rotina do tratamento. Portanto, após a notícia, logo, o tumulto familiar tende a passar e dará lugar a atitudes de normalidade diante da vida e da doença.

Uma nova dieta

A dieta da criança com diabetes deve atender às suas necessidades nutricionais e de crescimento, assim como a das demais crianças. Ela deve ser encorajada a fazer três refeições bem definidas variadas e saborosas - café da manhã, almoço e jantar - e três lanches - no meio da manhã, tarde e antes de dormir. A família deve seguir essa orientação, juntamente com a criança, pois a recomendação vale para todos. Não é aceitável o fato de um irmão poder beliscar fora desses horários e o paciente com diabetes ter que encarar horários rígidos.

A dieta da criança com diabetes será praticamente a mesma das outras crianças, apenas com maior controle em relação ao consumo de doces para evitar flutuações glicêmicas. Os doces não precisam ser abolidos do cardápio dos pequenos, mas deverão ser acompanhados de ajustes nas dosagens da insulina, para se evitar as elevações glicêmicas que comprometem o controle metabólico.


Hoje, a indústria alimentícia já oferece grande variedade de alimentos que podem compor a dieta dessas crianças, como, por exemplo, vários tipos de doces, refrigerantes e chocolates sem açúcar. Mais difícil do que lidar com os doces, é a uniformização do volume das refeições da criança com diabetes, pois a dose de insulina utilizada depende do volume de alimento ingerido e deverá ser modificada na dependência das variações do volume das refeições. Caso a criança esteja inapetente ou vomite, poderá sofrer queda da glicose - a hipoglicemia - que é um quadro muito arriscado, podendo até desencadear crises convulsivas na criança.

Apoio e disciplina

A criança diabética, mais do que as demais, deverá comer nos horários certos e em quantidades mais ou menos definidas, consumindo alimentos variados, permitindo a troca de alimentos com equivalência calórica e nutricional. Um exemplo disso é a possibilidade de trocar o tipo de pão do café da manhã, mas jamais comer dois pães em um dia e nenhum pão em outro, pois com uma mesma dosagem de insulina, no primeiro exemplo, a criança sofrerá elevação na glicemia e, no segundo, grande chance de ter hipoglicemia.

A insulinização da criança diabética evoluiu muito. Hoje, elas podem se beneficiar do chamado esquema basal-bolus, com a associação de análogos de insulina de ação prolongada, que cobrem o jejum e os períodos pré-refeições, com os análogos de ação rápida, que cobrem os períodos pós-prandiais. Esse esquema requer medições glicêmicas de 1-4 vezes ao dia, na dependência do controle do paciente e risco de hipoglicemia. As maiores vantagens desse esquema são os menores riscos de hipoglicemia noturna, entre as refeições e uma maior flexibilidade nos horários das mesmas.

Outra opção muito bem vinda à criança com diabetes é o uso das bombas de infusão de insulina. São pequenos dispositivos que realizam a infusão contínua de um análogo de ação rápida da insulina, com doses maiores sendo programadas para cobrir as refeições, de acordo com a contagem dos carboidratos ingeridos naquela refeição. Esses aparelhos evitam as múltiplas picadas de insulina e também permitem maior flexibilidade na dieta desses pacientes.

Faz parte do tratamento da criança com diabetes a prática de atividade física regular. No dia da ginástica, a criança é orientada a se alimentar com um pequeno lanche, além de sua dieta convencional. Caso o paciente consiga aderir ao exercício físico, sua dosagem de insulina será bem menor e seu controle glicêmico muito mais provável de ser alcançado.

O controle glicêmico ideal é a principal meta no tratamento do diabetes no adulto e, mais ainda, na criança, uma vez que ela estará exposta aos riscos das complicações crônicas durante muito mais tempo que os adultos. Para aferir esse controle, nossa maior arma são as glicemias diárias realizadas através dos múltiplos glicosímetros disponíveis no mercado e a dosagem laboratorial da hemoglobina glicosilada no sangue. Através desses exames, a criança poderá ser monitorizada desde o início do tratamento e poderá viver livre das complicações crônicas, que tanto podem comprometer a qualidade de vida no futuro.

Fonte: CITEN



Cuidando de crianças com diabetes



Um diagnóstico de diabetes não deve diminuir a qualidade de vida do seu filho. Você e seu filho terão responsabilidades adicionais nos próximos anos, mas a autodisciplina pode funcionar a favor do seu filho.


Como pai de uma criança ou bebê recém-diagnosticado como portador de diabetes, o diagnóstico do seu filho pode afetar você muito mais do que a própria criança. Afinal de contas, seu filho é totalmente dependente de você para todo tipo de cuidados, não apenas para os tratamentos de diabetes. Ao mesmo tempo em que seu filho começa a andar e falar, o diabetes será uma pequena parte do mundo dele. As crianças vivem o momento. O teste de açúcar no sangue ou a injeção que eram um transtorno esta manhã, foram esquecidos.

Para sua própria tranquilidade, bem como para a saúde do seu filho, aproveite toda oportunidade possível de aprender. Participe de grupos de apoio local, onde você pode saber que outras famílias que estão enfrentando exatamente os mesmos problemas diariamente. Cuide-se. O diabetes é uma responsabilidade diária, às vezes horária — se você não se cuidar, poderá ficar extenuado.

Conversando com seu filho

Só você sabe quantas informações fornecer a seu filho e quando ele está pronto para entender mais. Por enquanto, basta ele saber que tem muito açúcar no sangue e precisa de insulina para viver.Também é uma boa idéia começar falando sobre diabetes e como você se sente. Mantenha o foco nos fatos sobre injeções e resultados do açúcar no sangue — mesmo os bebês ficam atentos à maneira como falamos as coisas, que pode revelar mais do que as palavras que usamos.

Dicas para cuidar de crianças pequenas

-Preste muita atenção no seu filho. Há coisas que ele/ela não entende muito bem
-Escolha as palavras com cuidado. Não diga que as leituras do açúcar no sangue estão “boas” ou “más”, em vez disso use “altas”, “baixas” e “normais”.
-Parabenize seu filho por ser corajoso quando chegar a hora de fazer o teste ou aplicar a injeção.
-Transforme os horários do teste e das injeções em um momento caloroso e afetuoso. O abraço depois de um teste de açúcar no sangue pode ser bem demorado.
-Deixe a criança participar escolhendo um dedo para fazer o teste ou esfregando o local após o teste.
-Faça regularmente um rodízio dos locais de aplicação da injeção. O ideal é não injetar no mesmo local mais que uma vez a cada 30 dias.
-Deixe tudo pronto antes do teste. Faça com que o processo seja rápido e calmo. Quanto menos você se chatear com isso, menos seu filho ficará chateado também.
-Fale com seu médico para criar um plano de alimentação, testes e medicação ideal para seu filho.

118 comentários:

  1. Sou mãe de uma criança linda que amo tanto , e que tbm é diabético desde os 2 anoe e meio, e como outras mães já me perguntei (Porque comigo , porque meu filho?) e lendo este artigo, percebo e sinto que realmente deve funcionar dessa maneira, pois nunca me senti desamparada por Deus!!! Pois sempre tive sabedoria para ajudar meu pequeno e acredite ele tbm é especial , pois sempre aceitou bem todas as mudanças de habito, mesmo ainda bebê...Acredito que nada é por acaso e sim tudo tem o seu aprendizado!!!!!Temos uma familia unida e após o diabetes do Iago ficamos ainda mais unidos!!!!Graças á Deus!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho com você os meus sentimentos de mãe que há 1 ano descobriu o DM1 no meu filho Ramon. Ontem ele completou 9 anos, fizemos uma linda celebração da vida, hoje sua vida é mais doce do que antes e nós nos sentimos cada dia mais responsáveis por tudo que Deus nos deu para cuidar. É isso mesmo, estamos aqui para aprender cada dia a ser feliz de forma incondicional. Que Deus abençõe você e sua família...

      Excluir
    2. Sou mãe de duas meninas e a cerca de 15 dias descobrir a DM1 na minha filha de 8 anos um choque e angustias que até agora não passaram mas espero com fé que daqui não muito tempo eu esteja mais centrada e também mais feliz sei que Deus nos capacita sim para os desafios e sei que ela com sua força também me ajudará a superar esse momento.

      Excluir
  2. É isso Ale!!! Nada é por acaso!!!! Tenho essa certeza todos os dias!!!!! Somos uma família muito mais unida pós-descoberta.... Com muito mais amor, carinho, respeito e atenção... Um beijo!!!!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei muda, sem palavras, os meus olhos húmidos cheios de lágrimas e o meu coração acelerado.
    Obrigada, muito obrigada Carolina finalmente alguém respondeu à pergunta que faço há 4 anos: Porquê nós?
    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tbm to aqui chorando apos ter lido essas coisas lindas e compreendendo melhor muito obrigada......bjssss

      Excluir
    2. É, precisamos ter muita fé, força e paciência para lidar com as crianças com diabetes,meu filho hoje disse que não estava feliz e chorou porque disse que não pode comer doces,tem que levar picada todo dia. mas graças a Deus a diabetes dele está bem controlada. Dói vê-lo chorar, tem horas que desabo quando estou só, como agora...

      Excluir
  4. Meu nome é Izabel, minha filha ficou diabetica no dia 05/10/2010, ela tem 14 anos e eu ainda estou muito confusa! Estou aqui para agradecer as suas postagens, vcs são muito fortes e conseguiram me passar um pouco de paz.

    ResponderExcluir
  5. Olá Izabel! Que bom que o blog a ajudou de alguma forma... O que precisar pode contar conosco!!!! É so mandar e-mail que ficaremos em contato... Beijos

    ResponderExcluir
  6. Esse texto é lindo.
    Eu também sou mãe de um menino de 7 anos que ficou diabético tem 5 meses.
    O seu blog é maravilhoso.
    A Julia é linda.
    Patabéns!!!!
    Rita

    ResponderExcluir
  7. Lindo!!
    Posso copiar amiga e postar?

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. NÃO SOU MÃE DE UMA CRIANÇA COM DIABETES,MAS SOU PROFESSORA DE DUAS CRIANÇAS ASSIM,A"TIA"QUE AMA SEM FAZER DIFERENÇAS,QUE AO CORRIGIR ELES PERCEBAM QUE É POR AMOR E TENHO CERTEZA Q NOS MEUS OLHOS ELES VÊEM CONFIANÇA E SEGURANÇA Q VÊEM NESSES ANJOS Q TEM O NOME DE MÃE.
    ALESSANDRA VIANA-JUIZ DE FORA,MG

    ResponderExcluir
  9. Thais Alves: Eu sou mãe de um menino diabetico,há 7 anos,ele tem diabetes desde de 1 ano e cinco meses e agora já esta com 8,adorei o texto e chorei muito ao perceber que na historia existem varias verdades,muito bom,ah e eu tenho aprendido muito com esse blog.

    ResponderExcluir
  10. sempre soube q Deus escolhia a pessoa certa pra entregar uma criança q precisa de cuidados especiais, tenho um sobrinho diabético, e minha sobrinha Thais Alves, mãe do Wendel é uma guerreira... vive pra ele. sei q Deus esta sempre ao lado dela, ajudando.

    ResponderExcluir
  11. Olá Alessandra!! Muito bom ver profissionais como vc!!! As "Tias" da escolinha da minha Julia são assim mesmo... Comprometidas com a situação e ainda bem que ela sente muita confiança nelas!!!!
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  12. Olá Thais e Patricia!!
    Realmente neste texto tem muitas verdades e com certeza, nada acontece por acaso...
    Somos "guerreiras" lutando por nossos filhotes!
    Wendel com certeza está em excelentes mão!!!
    Ah... E fico muito feliz de o Blog estar ajudando!!!
    Um beijo!!!

    ResponderExcluir
  13. sou mãe de uma linda menina que amo muito e que é diabetica,e que fiz a mesma pergunta q toda mãe faz (porque não comigo e sim com a minha filha),mas deus esta me dando sabedoria para conviver e aceitar e cuidar dela.Ela tem apenas 8 anos de idade,mas é uma criança inteligente e conciente da patologia q tem.Tenho uma familia q me dá muita força e acima de tudo tenho muita fe em deus.
    Um beijo!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  14. meu nome e sandra e sou mãe de uma menina diabeticaa jiji ou jiovanna tudo comesou com 10meses hoje ela tem 5 anos e sou muinto feliz porter a minha filha comigo
    dou graças a deu todos os dias q acordo e vejo minha filha sorrindo mas gostaria de conher mãe de crianças diabeticas

    ResponderExcluir
  15. Olá, Carolina. Ainda estou atordoada c/ a recém descoberta da diabetes da minha pequena Ana Clara (1 ano e 8 meses).Já me fiz muitas perguntas e esse texto me tocou profundamente. Realmente Deus colocou essa situação em meu caminho mas também tem me ajudado muito a lidar com toda essa turbulência. Sei que tenho muito a aprender. E seu blog agora fará parte do meu aprendizado. Fique com Deus.
    Wal

    ResponderExcluir
  16. Olá Carolina lindo o seu texto. Assim mesmo que sinto na minha família, escolhidos por Deus! A um ano com uma filha diabética, ela tem 8 anos. Seremos seguidores do seu blog!

    ResponderExcluir
  17. Em 13 de dezembro de 2006 encontrei essa mensagem num forum dos Estados Unidos, traduzi e enviei para minha esposa, ela enviou para o Portal Diabetes,é uma linda mensagem para nós pais, percebo que muitos pensam como eu.

    ResponderExcluir
  18. Com certeza Nelson... Só temos que agradecer a vocês por compartilhar essa tradução conosco!!! Essa mensagem é muito linda e confortante....

    ResponderExcluir
  19. Hoje uma amiga me falou deste site.Entrei e li ainda estou emocionada com o texto , é como uma resposta do porque ? Com certeza foi Deus que tocou teu coraçao quando fizestes este site.. Tenho uma linda menina que faz 15 anos em julho deste ano ela tem diabetes deste os 10 anos o ano que a coca cola lançou a coca zero ela adora dizer isso (rs) Obrigada por responder a pergunta que nao queria calar ...porque a minha filha ? obrigada vc calou meu coraçao....obrigada que Deus continue te abençoando muito e me coloco a disposiçao para os pais que precisarem de ajuda meu email mari.personal.esthetic@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, beijo para você e para sua filhota!!!

      Excluir
  20. Adorei este texto, para mim que sou mãe de um anjo com diabétes pude ver que tudo que esta escrito lá é verdade. Abraços Carol

    ResponderExcluir
  21. vcs me confortaram muito, estou desesperada pq ha 01 mes descobri que meu filho PEDRO de 8 anos é diabético. É terrivel a fase da aceitaçao, mas DEUS esta comigo, me sinto forte e amparada para seguir minha luta. obrigada pela ajuda de vcs.
    bj. cláudia, Paranaíba-MS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cláudia,
      Força e fé!
      A aceitação é extremamente importante para que seu filho leve uma vida normal como qualquer outra criança...
      Conte sempre conosco!!!
      Beijão!!!!

      Excluir
  22. Carol, sou mãe de dois meninos, 17 e 7 anos, até um mês atrás, tudo normal 18 de fevereiro o mais velho foi diagnosticado com diabetes, 2 dias antes de se mudar para cursar graduação a mais de 200km daqui!!!! Imagina né? caiu o mundo... mas estamos indo... ele dando lição em nós pais!
    Estou chorando ao ler seu blog, pois a identificação acontece em todas fases.
    Abraços e obrigada, pois sei que devemos ter forças e seu exemplo já nos fortalece!!!!
    PS postei como anômino pois não sei fazer diferente... vou criar uma conta do google, para poder ser sua seguidora. Katia

    ResponderExcluir
  23. MEU DEUS,,VC NOS CONHECE ESTA FALANDO DE NOS??COMO FACO PARA SER SEQUIDORA DO BLOG ,,PRECIZO TER CONTATOS COM OUTRAS PESSOAS TO PASSANDO AQUELA FASE SABE,,QUE E DE PARTIR O CORACAO,,AMIGA PRECIZO ENTRAR EM CONTATO E FALAR COM VC COMO FACO?
    MEU NOME E ELIANA ,,moro nos eua mas vou ficar aqui no brazil mais uns 2 meses minha filha faz o tratamento fora ela nasceu nos estados unidos e bom que podemos trocar informacoes ,,,bjos me liga ta

    ResponderExcluir
  24. Chorei muito ao ler está mensagem, mas depois acalmou meu coração. É tudo novo, assustador, descobri que meu filho Jõao Vitor de 3 anos é diabetico no dia 15/03/2011, ele ficou hospitalizado 4 dias, hoje ele passa bem, mas tenho que aprender a lidar com o novo, obrigada por dividir sua experiencia. Cris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DEUS NOS DEUS UM SER MUITO PRECIOSO,O MEU FILHO DESCOBRI DIA 19/03/2010,ELE FICOU HOSPITALIZADO DURANTE 19 DIAS,FORAM OS PIORES DA MINHA VIDA,MAIS GRAÇAS A DEUS AGORA ELE ESTA BEM,ELE QUE ME DA FORÇA TODOS OS DIAS.

      Excluir
  25. Cris querida!!!! Conte sempre conosco para o que precisar!!!! Lembre que tudo na vida passa.... Vc que tem que escolher o melhor caminho para chegar lá!!!! Beijão!!!!!

    ResponderExcluir
  26. POR ACASO EU ENCONTREI AS RESPOSTAS PARA TANTAS PERGUNTAS QUE JA FIZ A DEUS, E HOJE ME SINTO MAIS CONFORTAVEL E ENTENDI PORQUE DEUS NUNCA ME ABANDONOU E ME SINTO CADA VEZ MAIS PERTO DELE , MINHA FILHA E MUITO ESPECIAL E LINDA E ADORADA POR TODOS, MAS JA ENFRENTOU CERTOS TIPOS DE PRECONCEITOS , E EU COMO MAE ATE MESMO DE HUMILHAÇÃO PARA CUIDAR DELA , MAS NAO ABRO MAO DE SEMPRE BRIGAR PELOS SEUS DIREITOS, MUITO OBRIGADA QUEM POSTOU ESSA MENSAGEM

    EU SOU ZENILDA MAE DA MILENE

    ResponderExcluir
  27. eu tenho uma filha de 11 anos com diabetes hj eu entrei em desespero, e perguntei sr, quando isso td vai passar , minha filha é linda e eu a amo mto . hj tô mt triste me ajudem peço a Deus força e coragem todos os dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. coragem amiga isso passa sim minha filha ficava caida horas num banheiro da escola onde ninguem a via depois chegava em casa pra baixo passou por depressao hoje ela tem 20 anos e aprendeu a lidar com isso deus nao te da mais do que voce possa aguentar acredite permaneça firme na fé

      Excluir
  28. oi gente sou uma menina muito feliz tendo diabetes alem de feliz muito saudavel por que comer doce nao e muito bem pra saude!
    bjss

    ResponderExcluir
  29. Olà,
    sou mãe de uma criança de 10 anos portadora de diabetes.
    É uma criança linda,super saudável e consciente.Qdo descoberta a doença,meu mundo desabou.Isso aconteceu em outubro de 2010 e Yasmim ficou 5 dias hospitalizada.Nâo vejo minha filha como portadora de uma doença crônica. É somente uma criança que precisa um pouco mais de cuidados,afinal,a alimentação de uma diabético é bem mais rica em todos os sentidos.Não é fácil no ínicio,mais hj me tornei uma experienta enfermeira. As picadinhas se tornaram menos difícil pra mim,pois aprendi que a vida dela depende desse meu esforço,e o coração de mãe já não sangra tanto como no ínicio. Sei que faço pelo bem dela. Gostaríamos de ter contato com pais,mães e crianças que enfretam esse mesmo dia a dia. Meu endereço de email (carlahillary@hotmail.com ou yasmimvictoriamelo@hotmail.com) ambos msn. Somos de Contagem MG e vamos adorar receber novos amigos. Abraços...

    ResponderExcluir
  30. Oi Carol meu nome é Silvia e tb tenho um anjo doce de quase 7 anos, descobrimos seu diabetes há pouco mais de 40 dias, estamos lendo varios bolgs q tem nos ajudado muito, criamos um tb para nosso filho, se puder de uma espiadinha(http://joaopedroeodiabetes.blogspot.com/). O blog da Jujuba tem nos ajudado muito, gostariamos de "trocar figurinhas" com vcs. Posso copiar a postagem acima e colocar no nosso blog tb???
    Abraços
    Silvio

    ResponderExcluir
  31. A crônica mais dificil para mim foi sobre Rebeca filha de 11 anos cheia de Histórias para contar e deliciosamente feliz,digo feliz mesmo com as pequenas coisa que a vida lhe oferece,porém ao ler esta maravilhoso poema se assim posso classifica-lo. Digo aos autores que gentilmente são os proprios anjos das palavras que foram inspirados para acalmar,acalentar pais como eu que sente-se impotente perante a diabetes,que aflinge tantas cças no mundo. sinto a mãe escolhida,separada para amar ainda mais a Rebequinha filha amada e querida.Parabens

    ResponderExcluir
  32. Oi Carol!Me chamo Patricia!Chorei ao ler esta msg por estar passando por isso descobri q meu filho de 6 anos"kauã" tem diabete tipo 1 a 2 semanas!Ainda tá tudo muito confuso é como se tivessemos q aprender a andar novamente avida muda totalmente mas como diz a msg se deus nos escolheu é por q sabe q somos capazes de enfrentar tudo isso obrigada por se preocupar c/nós outras mães q tem os mesmos medos as mesmas duvidas q vc!Bjs no seu coração e fiquem com deus!

    ResponderExcluir
  33. Meu nome é Tatiana,descobri que minha filha tem diabetes há 5 meses,ela tem 3 anos.Estou muito confusa e meio desesperada pois acabei de ter neném e a Giovana que requer cuidados está muito manhosa..fico com muita dor dela e não sei como agir...queria uma opinião sua póis está há mais tempo nessa luta...queria um conforto ....um bjo(tatiedodo@oi.com.br)

    ResponderExcluir
  34. OLÁ !!! Boa noite à todos!!
    Sou Romana e tenho uma filha de 4 anos (Ana Lídia-LILI) diagnosticada desde 12/09.Estou acompanhando a Blog alguns meses e aprovando muito!Tenho procurado acompanhar principalmente o uso da bomba,pois estamos prestes a passar pelo teste dos 30 dias de uso.Encorajando-me 1°,pois tenho temor devido a idade da Lili e aos tratamentos de fisioterapias e afins que ela realiza devido à eme-paresia dos membros esquerdos.Gostaria de saber se alguém já passou pela troca da insulina basal por + de 1 vez?Lili iniciou com Lantus, usou NPH e agora está com Novolin e continua descontrolada.
    Tatiana um grande abraço a sua doce família e parabéns pela iniciativa e as demais MAMÃES doces...VAMOS EM FRENTE QUE DEPOIS DA TEMPESTADE O SOL HÁ DE SURGIR!!!!!!
    cONTATOS: ro.garciac2@gmail.com
    CAmpos dos Goytacazes - Rio de JAneiro!!!

    ResponderExcluir
  35. Tenho um filho com diabites de 12 anos.Descobrimos quando ele tinha 6.Com certeza a medicina não tem interesse nenhum na cura desta doença.São muitos que se beneficia com a diabites.Laboratórios com a venda de insulinas agora bomba de insulina ,produtos zero açúcar espalhados no comercio.O prejuízo seria grande com a cura definitiva.Nós que convivemos com isto devemos nos espelhar nos pais desta garota.Deram prova de que a diabites não é algo tão desastroso com pensavamos

    ResponderExcluir
  36. Olá. Tenho uma filha com diabetes, desde os 7 anos. Também eu me perguntei vezes sem conta,porquê? Não vejo a doença como algo que Deus me mandou, Deus é amor, não castigo. A diabetes é uma doença, como todos sabem, aquela que não produz insulina.È uma insuficiência que o pancreas tem. beijinhos e um abraço para todos.

    ResponderExcluir
  37. Ola
    Descobri recentemente que minha linda filha de 11 anos é portadora de diabetes tipo1, estou confiante em Deus e na medicina.Mas sinto que preciso encontrar com outros pais que assim como eu tem filho diabetico, desta forma, gostaria de saber onde vcs atuam, se fazem parte de alguma associação, s promovem encontros..pq acredtio q minha filha deveria ter contato com outras crianças diabeticas para que possamos juntas dirimir possiveis duvidas..meu e-mail:rhianekarine@ig.com.br..ficarei muito feliz com a ajuda..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rhiane!
      Nós somos de Maceió, e não temos associações atuantes por aqui....
      Onde vcs moram????
      Pode entrar em contato pelo e-mail: carolinalimaf@gmail.com

      Excluir
  38. Olá, hoje faz 6 dias que descobri que meu filho Pedro Arthur com 1 ano e 4 meses tem diabetes tipo1, nossa familia ficou pasma com a noticia não temos historico de diabetes dentro da minha familia nem na familia da minha esposa. estou pesquisando em varios sites como devo fazer com alimentação, estou indo a alguns medicos e nutricionista. Acredito que Deus tem um grande proposito na vida do meu filho, acredito na medicina. estou um pouco perdido. como tem varias pessoas aqui que já tem diabetes tiver condições de me dar algumas dicas ficarei eternamente grato.

    email e msn : aldairlourenco@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aldair,
      Júlia também não tinha histórico familiar... O diabetes tipo 1 é assim... Sem motivos e de repetente...
      Mas é importante que você saiba nesse momento que após esse susto inicial, o Pedro Arthur terá uma vida completamente normal...
      Nossa Jujuba tinha 1 ano também quando descobrimos... e hoje, com 5, é uma criança feliz, inteligente e meiga....
      Aqui no blog temos muitas coisas falando sobre alimentação, sobre diabetes, sobre nosso dia a dia... Vou separar uns links legais e vou enviar para seu e-mail...
      Meu Marido Marcos já anotou o seu e-mail e também vai enviar algumas coisas para você...
      Pode contar conosco amigo....
      Nosso blog, junto com alguns outros e com nossa comunidade Bate Papo Diabetes do facebook somos uma família!!!!
      Sejam bem vindos a ela!!!!

      Excluir
  39. Marcos e Fernanda (Muriaé - MG), temos dois filhos (gemeos) de 07 anos portadores de diabetes tipo 1, descobrimos em julho de 2011 que Pedro Henrique era portador e apos 02 meses descobrimos que Joao Gabriel tambem era diabetico, foi uma loucura em nossa casa, ficamos sem rumo, sem saber o que fazer, nao acreditavamos que isto estava acontencendo em nossas vidas, até cair a ficha, depois procuramos informações de varios médicos até que chegamos por indicações em uma endocrina pediatra (Drª Karina) em Juiz de Fora-MG, hoje estamos tentando levar uma vida mais tranquila e controlada dentro do possível mais ainda é muito difícil. Mas como voce disse em sua mensagem, Deus escolhe a dedo nós os pais mas também os nossos filhos, apesar de tudo isso são crianças saudáveis, felizes,inteligente e que estão aceitando aos poucos essa novidade na vida deles, estamos esperançosos que em breve teremos a cura desta doença que envolve toda nossa familia. e-mail: jg-ph-gemeos@hotmail.com , agradecemos pelos esclarecimentos e pela linda mensagem.

    ResponderExcluir
  40. Marcos e Fernanda, Sejam bem vindos ao nosso Blog!!! Bem interessante a história de vocês!! Julia tem duas amiguinhas (gêmeas) na salinha dela que também são portadoras de Diabetes tipo 1 só que elas são mais novas (5 anos)... Que bom que aos poucos vocês estão se adaptando à nova rotina... Sei que não é nada fácil, principalmente com dois!! Mas estamos por aqui sempre que vocês precisarem!!! Mantenham sempre contato!!!

    ResponderExcluir
  41. lindo!!! emocionante! sem palavras!
    Renata, mãe de Camila dm1.
    bjinhos

    ResponderExcluir
  42. MEU FILHO É DIABETICO A 1 ANOS
    FAZ DIETA
    TOMA NPH E NOVRAPID
    TA EMOCIONALMENTE ABALADO MAIS FAZ PSICOLOGA
    MAIS VEM APRESENTANDO QUADRO DE DORES NAS PERNAS
    DOR DE CABEÇA
    E DORMENCIA NOS DEDINHO DOS PÉS
    ELE FAZ ATIVIDADE FISISCA
    FOMOS ENCAMINHADO E UM NEURO PEDIATRA
    UM ANGIOLOGISTA INFANTIL
    PARA INVESTIGAR MELHOR
    POIS TODOS OS EXAMES FEITOS NÃO DERAM NADA
    CIDADE ONDE MORAMOS ATENDE MUITO MAU NOSSO PLANO DE SAUDE
    ENTÃO ESTAMOS DE MUDANÇA PARA JUIZ DE FORA.. POIS ELE VEM PERDENDO ESCOLA PARA IRMOS LA CERCA DE 1 A 2 VEZES POR SEMANA PARA IR A AMEDICO E FAZER EXAMES
    ESTAMOS TEMEROSOS COM AS POSSIVEIS SEQUELAS QUE O DIABETES TRAZ.. ALGUÉM CONHECE CASA DE SEUQUELS EM DIABETICO TÃO PRECOCE???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Quantos anos tem seu filho?? Esses quadros de dor na perna, dormência de dores de cabeça normalmente estão ligados a uma hiperglicemia constante... O ideal seria realmente ir a um centro maior onde vcs possam ter um atendimento melhor o quanto antes ... Não brinquem com as consequências de um diabetes mal controlado.... Nunca soube se casos de sequelas com 1 ano de diagnostico mas vou fazer uma pesquisa e depois te falo melhor.....

      Excluir
  43. Sou Ana cláudia, mãe do Arthur de 3 anos e meio e diabético a mais ou menos 1 ano. Como este blog tem me ajudado a superear algumas dificuldades... Obrigada por ajudarmos... Queria conhecer outras mães com filhos diabéticos para trocar experiências...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Cláudia! Temos um grupo muito legal de mães pâncreas no Facebook, pq você não entra lá???? Se chama Bate-Papo Diabetes...... Esperamos por vc!!!! Beijão!!!!

      Excluir
    2. Oi meu nome raquel.minha filha com um anoss fiz o texte e a glecemia dela era alta procurei medico nao precinsou toma isulina apenas entrei na dieta agora ela tem 6anos esta sentendo muita fome mais ela come e pede peso toma muita agua a noite.pois como nao tenho mais plano de saude tenho procura outro medico.vou deija meu whatsapp.98 89200998.

      Excluir
  44. olá sou Amanda mamae do Gustavo, recentemente descobri q meu filho de 8 anos tem diabetes do tipo 1, estou mto nervosa, pois ele fica mto irritado e entro em desespero, saimos do hospital exatamente dia 27/04/20012 (sexta-feira)ficamos internados 5 dias, nunca imaginei q meu filho pudesse ter diabetes, até então achei q fosse uma gripe mto forte onde acabamos descobrindo que era mais q um resfriado!!
    Gustavo entrou em coma pois já estava com a glicemia altissima (638) os médicos já não acreditavam em sua recuperação, e se houvesse possibilidades ficaria com cequelas.....

    mas com a graça de DEUS, e com a ajuda de meus familiares e de todos amigos orando por ele,,,hoje estamos em casa nos adaptando.
    agradeço mto a DEUS por mais díficil q está sendo.... mas sei que é começo e que aguento pois ele não daria a mim e ao meu grande amor GUSTAVO esse desafio....
    gostaria de receber depoimentos e outros sobre diabetes, para trocar experiencias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda! Esse início é muito difícil mesmo!!!!! É tudo novo e ficamos sempre muito inseguras com tudo!
      Mas com o tempo as coisas entram nos eixos...
      Continue firme e com fé!!!!
      Tudo vai dar certo!
      Estamos sempre por aqui para qualquer dúvida!!!!
      Pode me mandar e-mail também para o carolinalimaf@gmail.com
      Beijão e fiquem com Deus!!!!
      Beijos para o Doce Gustavo!!!!

      Excluir
  45. Olá, primeiramente adorei o Blog, me chamo Vanessa. Descobri rescentemente que meu filho é Diabético Tipo 1,a princípio chorei muito, meu mundo caiu, mas sou uma pessoa de muita FÉ, acredito que tudo é possível nessa vida, como diz o velho ditado, DEUS não lhe dá aquilo que não consegue carregar, meu filho é super tranquilo, faz um mês que descobrimos,estou buscando sabedoria sobre a doença para fazer o correto. Quero poder falar por e-mail com vc se puder Carolina Lima, no jornal Nacional no dia 07/04/2012 foi publicado sobre uma Vacina, você chegou a ver? Aguardo o seu retorno, abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá vanessa!
      Com certeza Deus só dá a cruz que conseguimos carregar!!!! E vc pode até não saber pq , mas vc tem uma missão doce e especial aqui na terra!!! Cuidar do seu filhote!!!!
      Uma missão para poucos escolhidos!!!! Nos tornamos, mesmo sem sentir, super mães!!! E nosso pequenos filhos se tornam lições de vida até pra nós mesmos!!!!
      Vi a reportagem do Jornal nacional sim e inclusive postei aqui no blog!
      Será um prazer conversar com vc por e-mail!!!!
      O meu é : carolinalimaf@gmail.com
      Beijão!!!!!!
      Fiquem em paz!!!!!

      Excluir
  46. Oiii Carolina fiquei feliz que respondeu minha amizade, já escrevi por e-mail pra você alguns dias átras, e lá coloquei meu MSN pra gente conversar, o meu MSN fica ligado o dia todo aqui no meu serviço...Obrigada!
    Que Jesus ilumine sempre o caminho de vocês, beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, já te Add no Msn e hoje de noite responderei ao seu e-mail.... Beijos!

      Excluir
  47. Oiiieee, Carolina!!! Meu nome eh Alessandra e na terca feira (15/05/2012) descobri que meu filhinho de 4 anos e meio tem diabetes tipo 1. Eh realmente muito dificil receber esse diagnostico... mas com muita fe e muito, muito amor conseguiremos nos adaptar a essa nova vida!!! Parabens pelo seu blog!!! Que Deus te abencoe!!! Tenha uma otima semana!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra! Seja muito bem vinda ao nosso blog!!!!
      Esses primeiros dias amiga, são muitas informações, muita coisa nova para aprender, muitas mudanças, mas aos poucos nossas vidas começam a entrar nos eixos...
      Tenha muita fé e muita persistências sempre!!!
      Qualquer coisa que precisar estamos por aqui ou no e-mail: carolinalimaf@gmail.com
      Um beijo!!!!!!

      Excluir
  48. Oi Carolina, estou sempre dando uma passadinha no seu blog para espiar as novidades, já tinha lido esta mensagem antes ,mas não tinha deixado o comentário, realmente é linda e deve ser desta forma mesmo, pois é assim que as vezes me sinto um pouco anjo da guarda do meu filho Marcos (Marquinhos) de 9 anos que tem diabetes a 5 meses, no começo foi desesperador (em certos momentos ainda bate o desespero o medo), a família toda ficou inconformada e sempre a mesma pergunta "porque comigo? porque com meu filho? porque na nossa família?" Mas acredito que Deus está sempre do nosso lado, foi assim quando descobrimos a doença (qualquer hora conto minha história, como tudo aconteceu).
    Gostaria de poder ter você como uma amiga para não sentir que estou sozinha nesta luta, gostaria ainda da sua ajuda para fazer com que meu filho tenha contato com outras crianças com DM1 e assim não se sinta sozinho (foi o que ele me disse há alguns dias, que não queria se sentir sozinho com DM1, pois não tem contato com ninguém que tem esta doença)
    Deixo aqui meu email para poder conhecer outras mães que passam pelo que eu passo e entendem o que estou falando, pois minhas amigas muitas vezes me escutam, mas parece que não me entendem, como se eu falasse outra língua, compreendo elas pois há alguns meses atrás me sentiria assim tb se alguém falasse de DM1 p comigo.

    Meu email zi_professora@hotmail.com, me adicionem no msn para que possamos conversar

    Parabéns pelo seu blog...

    Elizângela Soares

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elizângela querida!
      Tenha toda certeza do mundo que nem você e muito menos o Marcos está sozinho nessa luta...
      Temos muitos grupos de bate papo sobre diabetes e que vale super a pena vocês ingressarem....
      Vocês tem Facebook???
      Meu msn é carolinalimaf@hotmail.com
      Pode contar sempre conosco!!!!!
      Beijão!!!!!!!!

      Excluir
  49. Sou a Ana, vivo em Lisboa - Portugal, e sou mãe da Sílvia. No dia 15 de Novembro, dois dias depois da minha filha completar 18 meses, fomos confrontados com a dura realidade da Diabetes tipo 1. A Sílvia foi internada de urgência e ficou 3 dias nos cuidados intensivos para poder recuperar de uma situação crítica... e foi tudo tão rápido e essa é a primeira culpa que nos assombra... como foi possível isto acontecer? Hoje identifico alguns sinais: é verdade que mudava mais vezes a fralda, é verdade que bebia mais água mas ela estava a começar a conhecer a nossa alimentação e pensei... pode ser o sal! Mais nada.! E de repente um noite com vómitos e sem dormir resulta neste diagnóstico. Ainda não passou um mês e continua a ser muito difícil aceitar que a nossa princesa sofre de uma doença crónica e tão complicada de gerir. São episódios de hiperglicémias e hipoglicémias que nos fazem ter permanentemente o "coração nas mãos". Acredito que cada dia é uma vitória e acredito que a cura vai chegar. Acredito que os pais são fundamentais para proteger e ensinar este ser maravilhoso a ser uma menina saudável. Acredito que o amor faz toda a diferença! E acima de tudo sei que a minha filha é uma guerreira.
    Passados 7 meses, vamos conhecer uma nova fase durante a próxima semana... a Sílvia vai colocar uma bomba de insulina!
    A todos desejo um futuro risonho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana!
      Que bom vc falar um pouco de sua história!!!!!
      Adorei!!!!
      Que tal publicarmos ela aqui no blog??? O que acha???
      Temos uma seção que chamos de "nossos doces amigos"....
      Adorariamos que você aceitasse...
      O que acha???
      Qual o seu e-mail????
      Mande seu e-mail para o meu e-mail por favor para conversarmos...
      O meu é: carolinalimaf@gmail.com
      Beijão!

      Excluir
  50. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  51. Pessoal, ainda estou no hospital com a minha filha Giovana de 12 anos. Descobrimos o diagnostico fazem 5 dias. Ainda não sei quase nada, não tenho aparelhos de medição e fazem algumas horas que fiz a primeira aplicação de insulina. Não naveguei no blog ainda, mas, já me cadastrei, pois, encontrei aqui os mesmos perfis que o nosso. No meu caso, acho que nossa filha aceitou a diabetes para nos ensinar alguma coisa, um pouco diferente de ser os pais escolhidos,mas, enfim, estamos no mesmo barco e nossa nova vida nem começou ainda. Cheguei ao blog pq hoje tomei coragem de ler algumas coisas sobre a doença, pois, a Gigi acabou de me confessar que o maior medo dela, desde que foi diagnosticada é ficar cega. Como é difícil ouvir isso da sua filha e ter aquele sentimento de impotência batendo à sua porta. Eu vou acessar o Facebook e tentar contribuir com o que puder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone querida...
      Estive um bocado ausente do blog e facebook desde agosto... Super desculpa por não ter respondido a vc na hora que vcs mais precisavam de resposta....Desculpa de coração!
      Gigi nem de longe corre o risco de ficar cega se estiver bem controladinha... Nem pensem nisso!!!
      O diabetes é só uma questão de controle... E tudo ficará bem!!!!
      podem contar conosco sempre!!!!!
      Já estou de volta ao blog!!!
      Um beijo!!!!!

      Excluir
  52. Olá pessoal, ainda estamos hospitalizados. Minha Giovana de 12 anos foi diagnosticada fazem 5 dias. Ainda não conheço nada, não tenho aparelhos de medição, nem de controle. Apliquei a primeira insulina fazem algumas horas. A glicerina ainda esta num sobe e desce doido, vai de 180 a 370. Gostaria de dizer que sinto que minha filha me escolheu como mae e aceitou essa doença pq ela tem algo muito importante para me ensinar, eu ainda não sei o que é, mas, não vou desistir de aprender e crescer junto com ela. Deus, no meu caso, sabe que ela pode me auxiliar a ser uma pessoa melhor. Não naveguei no blog ainda, mas, estou certa de que achei os mesmos perfis que o meu. Cheguei aqui procurando grupo de conversas, pois, a Gi acabou de me confessar que o maior medo dela, desde que foi diagnosticada é ficar cega. É duro ouvir isso da sua filha e o sentimento de impotência bater à sua porta. Que Deus nos abençoe na nossa nova vida que vai começar.

    ResponderExcluir
  53. Querida Mãe da jujuba, achei seu blog procurando bolsinhas da pra fazer pra minha filha.Adorei seu espaço. Mas vou responder a Simone, olha o desespero dela? tadinha!! também passamos por isso, né? beijo Ana


    Simone, querida! sua filha não vai ficar cega, Jesus!!
    O diabetes é uma doença silenciosa,as sequelas chegam com tempo se não cuidar.E vocês vão saber cuidar.Tenho 4 diabeticos tipo 1 em minha casa, meu marido e meus 3 filhos, 3 deles usam a bomba de insulina.Meus filhos tem vida normal, 2 meninas faixa preta de taekwondo, minha primeira ficou com 16, o menino com 11, a outra menina com 20.
    Temos a lei que você consegue recursos para manter a doença de sua filha.Deus só nós dar aquilo que podemos carregar.Levante a poeira e siga em frente pra ajudar sua filha, nada de pensar besteiras, pense como eu, minha família tem diabetes,eu cuido!

    Se quiser me escrever, terei prazer em te ajudar, como só li o blog hoje, acho que já tem o aparelho, mas eu posso te mandar um de reserva, sempre bom ter mais de um.

    sissibrevesx@uol.com.br
    um beijo
    Sissi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sissi!! Acho sua familia linda!!!!! Um beijo!!!!

      Excluir
  54. ola eu me chamo sueli e sou diabetica e descobri recentemete que minha filha tbm eela tem 15 anos e estou muito preucupada porque eu ja tenho sequelas do diabetes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sueli! Não sei a quanto tempo vc é diabética, nem o tipo de controle que vc teve, mas tenho certeza que sua filha nos dias de hj, com os tratamentos disponíveis, e se cuidando direitinho, não terá sequela nenhuma!!!!!
      Pode contar conosco sempre!!!! Beijos!!!!!

      Excluir
  55. Achei lindo o texto, posso copiá-lo?
    Meu nome é Francis, também tenho uma filha diabética, descobri quando ela estava com sete anos, hoje ela tem 11 anos. O nome dela é Letícia (significa Alegria), e ela é com certeza a minha alegria. Quando descobri parecia que o chão tinha sumido dos meus pés, mas agora estou mais tranquila. Apesar que agora passamos por uma fase difícil, ela está entrando na puberdade, e são muitos hormônios que complicam o controle do diabetes. Mas com Deus nos guiando, tenho certeza que juntas vamos conseguir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá francis!!!!
      Com certeza vcs irão conseguir!!! Tenham fé e paciência!!!!
      Esse texto não é de nossa autoria, mas foi um texto que sempre marcou a minha vida!!!!!!! Lógico que pode usá-lo!!! Beijão!!!!!! Conte sempre conosco!!!!!

      Excluir
  56. Ola Carol!!!Meu nome e Matilde cabral moro em Fortaleza ,sou mae de um docinho chamado de Joao Eduardo tem 4 anos e ha 1 ano e 3 meses foi diagnosticado.Desde la nossa vida mudou ,muitos medos ,expectativas e anseios.Desde de que conheci seu blog passei a conhecer mais a doenca.Gostaria de conhecer outras maes.bjsssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matilde!
      Estamos sempre à disposição para o que vc precisar!
      Beijão!

      Excluir
    2. Olá, Matilde. Meu nome é Fernanda. Também sou de Fortaleza/CE. Tenho uma filha de 15 anos que foi diagnosticada há 5 meses. Caso precise de alguma ajuda, entra em contato: nandamuniz@rocketmail.com

      Excluir
  57. Oi Carol, priemiramente parabéns pela iniciativa de compartilhar conosco (também sou mãe de um docinho, a Marianna, de 5 anos, diabética desde 1 ano e três meses) todas as suas experiências, dores e sucessos.
    Este texto me emocionou muito!
    Estou adorando a sua página!
    Abço!
    Izabella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Izabella! Um beijo pra vc e outro para Marianna!!!
      Obrigada pela visita e pelo carinho!

      Excluir
  58. Um dia me perguntei...por que eu? Hoje descobri o quanto sou abençoada por Deus, por que ele não me deu UM filho diabético me deu Dois filhos diabéticos.....obrigada Senhor por ser tão abençoada e pelos filhos que me deu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pensamento Legal Isonete!! Com certeza Papai do céu colocou uma mãe muito especial na vida de seus filhos...

      Excluir
  59. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pensamento Legal Isonete!! Com certeza Papai do céu colocou uma mãe muito especial na vida de seus filhos...

      Excluir
  60. hoje eu estou sei chão,estou escrevendo chorando com tantos problemas?tenho dois filhos diabeticos a minha filha já tem 11anos de diabetes eu descobri hoje que ela está com problemas no ris a glicose dela e coutrolada,meu nome e fernanda.ferbibiamelo@ig.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que Papai do céu derrame bênçãos sobre sua família Fernanda... O que precisar estamos por aqui.... Beijos!!!

      Excluir
  61. Eliane silva, 26 de abril de 2013. Também sou mãe de uma criança diabético, diagnosticado aos 7 anos hoje meu filho tem 9 anos no começo foi muito difícil mais Deus me ajudou e hoje consigo lidar bem com a situação, gostaria de receber mais informações, dicas e especialmente receitas diet para crianças com este tipo de restrição alimentar.

    ResponderExcluir
  62. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  63. Alguém pode me ajudar, dando dicas como a criança aceitar a insulina? Meu filho come regradamente sem problemas, aceita bem a alimentação sem açúcar, porém não quer tomar a insulina ultra-rápida quando precisa e quando vai tomar a Lantus (ele toma só 4 un ) ele demora quase meia hora até deixar. Por favor se alguém puder me ajudar, agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quantos anos tem seu filho?
      Júlia sempre foi muito resistente para tomar a basal... Sempre chorou muito... Mas não tinha conversa... Tomava na hora e pronto! Chorando ou sem chorar....

      Excluir
  64. Meu nome é Maria, meu filho foi diagnosticado com diabetes tipo 1 o ano passado, porém a glicemia dele ficava controlada somente com uma dieta alimentar, mas no começo deste ano ele começou a tomar a Lantus (ele tem 9 anos e toma 5 unidades), a suspeita da diabetes surgiu em um exame de sangue de rotina que deu alterado, fizemos mais exames detalhados e ele tem 2 anticorpos da diabetes tipo 1 porém ele nunca teve nenhum sintoma como relatado na maioria dos casos, somente a glicemia um pouco alterada. Vocês conhecem algum caso parecido com o dele? Meu e-mail: sonciaguiar@uol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou especialista em nada Maria, mas conheço algumas crianças diagnosticadas com diabetes que não chegaram também a ter os sintomas... Iniciaram com a glicemia alterada e já numa fase que chamam de "Lua de mel" onde o diabetes fica super controlado quase sem precisar de insulina...
      Quanto aos anticorpos, Minha Julia até hj não tem anticorpos positivos para o diabetes, porém os sintomas não negam... Ela definitivamente não pode viver sem a insulina...
      É muito de organismo para organismo... Cada um reage de um jeito...
      Um beijo! E qualquer coisa estamos por aqui.....

      Excluir
  65. Oi Carolina, sou mãe de 3 jovens diabéticas que hoje se encontram com 21, 23 e 25 anos. Estão na universidade, não usam bomba de insulina ainda, e uma está morando e estudando em Londres. Sem sequelas até agor.
    As duas mais velhas são diabéticas há mais ou menos 20 anos. Me identifiquei muito com o texto apresentado. Você precisa ser feliz e alegre para manter o clima em casa otimista e positivo. Precisa ser um pouco egoista para cuidar da sua própria vida e não sufocar suas crianças e tem que ter muito desprendimento para deixá-las viver com erros e acertos, só corrigindo o rumo do caminho, sem superproteção, mas com muito amor.

    ResponderExcluir
  66. Oi Carolina, muito bom o seu blog. Tenho 3 filhas diabéticas, com idades de 21, 23 e 25 anos. Têm em média 15 anos de diabetes. Até hoje não usam a bomba de insulina. Me identifiquei muito com o texto acima, pois precisamos ser felizes e positivos, para que nossas filhas também se sintam assim,egoistas para cuidarmos de nossa própria vida e desprendidos para deixá-las errar e acertar, ajudando a corrigir o rumo de seu caminho com muito amor, mas sem superproteção. Até agora deu certo. Beijo e parabéns pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir
  67. Sou pai de uma criança de 3 anos, desde 04/10/2013, que tem diabetes tipo 1, ou seja acerca de um mês, foi difícil na primeira semana lidar com a situação, pois tanto eu como a minha mulher não tinhamos qualquer formação sobre diabetes, gostaria se me poderem informar, como é que posso adquirir a bomba de insulina? que tipos de bombas de insulina existem? quais as mais aconselháveis? vantagens e desvantagens, mt obrigado

    ResponderExcluir
  68. Boa tarde! Minha filha tem diabetes tipo 1 e estou encontrando dificuldade em encontrar um médico na cidade do Rio de Janeiro. Por esse motivo venho pedir se vocês podem me ajudar indicando um ou alguns médicos com experiencia em diabetes infantil (pode ser particular). Aguardo ansiosamente um contato alinemoretto@oi.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Tarde Helisy! Olha só , existem muitos médicos bons no Rio de Janeiro, mas eu super indico a Dra Susana Chen... Ela sempre foi um anjo em nossas vidas.... Sempre super presente e parceira em tudo!
      Esse é o endereço do consultório dela:
      R. Noronha Torrezão, 24 Salas 709/710 Santa Rosa Niterói/RJ
      Fone: (21) 3674-4662
      Um beijo!

      Excluir
    2. Meu nome é Janira, tenho também um docinho que Deus colocou em nossas vidas, o Lucas. Também fomos abençoados quando nos apresentaram a Dra. Susana Chen, a ela devo o equilíbrio e a serenidade que hoje temos para administrar as dificuldades e incertezas que nos cercam.

      Excluir
    3. Susana é maravilhosa, não é Janira?!?!? Devemos muito também da nossa postura a sua condulta...

      Excluir
  69. Olá! Sou Halessandra resido em Juiz de Fora MG, mãe de trigêmeos um menino e duas meninas. Uma delas tem diabetes tipo um e estou tendo muita dificuldades em adquirir insumos pela prefeitura e dificuldades financeira em adquirir produtos integrais e diet devido ao seu alto preço. Alguém sabe se existe uma fundação ou ONG que possa me ajudar? Desde já agradeço meu e mail hgemiliano@gmail.com

    ResponderExcluir
  70. Regina R. Cariatti

    Sou mãe de Sofia de 4 anos, descobri seu blog no corredor do hospital em uma madrugada dessas... Sofia ficou 4 dias na UTI e mais 5 dias internada por causa da descoberta do diabetes tipo 1 . Minha pequena nasceu com sindrome de Down, e agora mais essa... o diabetes. O seu texto foi reconfortante, lindo , pois confirmou um sentimento que eu já tinha, que Deus me ama, mais do que isso, ele confia muito em mim, eu nem dominei o manual da sindrome de Down e ele já me enviou o manual do Diabetes. Conto com sua ajuda, ainda estou insegura, como a Sofia ainda não fala fica um pouquinho mais dificil, as informações são muito importantes, é muito bom saber que nesse caminho não estamos sós.. Obrigado e Deus te ilumine cada dia mais.

    ResponderExcluir
  71. Regina R. Cariatti

    Sou mãe de Sofia de 4 anos, descobri seu blog no corredor do hospital em uma madrugada dessas... Sofia ficou 4 dias na UTI e mais 5 dias internada por causa da descoberta do diabetes tipo 1 . Minha pequena nasceu com sindrome de Down, e agora mais essa... o diabetes. O seu texto foi reconfortante, lindo , pois confirmou um sentimento que eu já tinha, que Deus me ama, mais do que isso, ele confia muito em mim, eu nem dominei o manual da sindrome de Down e ele já me enviou o manual do Diabetes. Conto com sua ajuda, ainda estou insegura, como a Sofia ainda não fala fica um pouquinho mais dificil, as informações são muito importantes, é muito bom saber que nesse caminho não estamos sós.. Obrigado e Deus te ilumine cada dia mais.

    ResponderExcluir
  72. Meu nome é Lucinda, mãe do Thiago de 12 anos q adquiriu diabetes tipo 1 em novembro do ano passado. Anda me sinto de cabeça para baixo. Ele aí da não aceitou. Mais estamos na luta do dia a dia. Fev.2016.

    ResponderExcluir
  73. Sou a mãe do Thiago de 12 anos. Descobrimos o diabetes tipo 1 em 2015. Ainda estamos de ponta cabeça, mais ainda,perdidos. Tenho muito q aprender com vcs.

    ResponderExcluir
  74. Meu nome é Lucinda, mãe do Thiago de 12 anos q adquiriu diabetes tipo 1 em novembro do ano passado. Anda me sinto de cabeça para baixo. Ele aí da não aceitou. Mais estamos na luta do dia a dia. Fev.2016.

    ResponderExcluir
  75. Ficaria muito grata em ter ajuda de vcs. Lucinda de Lima. Meu email é.
    limalucindalima@gmail. 2502016.

    ResponderExcluir
  76. Bomn dia. O que devo fazer. Meu filho Thiago ainda não aceita o diabetes. Está muito revoltado. Como devo proceder me deem uma luz. Embora tá bem recente. Apenas três meses. Mais ando com Coração na mão. Meu email é. limalucindalima@gmail.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  77. A noite noto minha netinha q tem diabete infantil muito fria e suando quando ligo o ventilador ou ar refrigerado, ela corre risco se ligar um ou outro a noite?

    ResponderExcluir
  78. Gabriela Antonioli9 de maio de 2016 14:48

    Olá mamães! Sou estudante de Nutrição e estou fazendo um trabalho sobre diabetes na infancia (o trabalho se trata de uma simulação de palestra com mães de crianças de até 10 anos com diabetes do tipo2) e gostaria de entrevistar um mãe que tenha uma criança diabética tipo 2 com até 10 anos. A entrevista seria feita pela internet mesmo, respondendo algumas perguntas através de vídeo. Se alguém se interessar entrem em contato através do meu email: gaby.antonioli@hotmail.com ou deixem respostas aqui no comentário! Obgd!

    ResponderExcluir
  79. Boa noite pessoal, tenho uma princesinha doce também, que se chama Ayla Camila e completou três aninhos e a exatos 8 meses ela foi diagnosticada com diabetes, pra mim foi um susto, os sintomas comendo bastante, bebendo muita água, emagreceu e urinando demais. em jejum o açúcar dela estava em 850 fiquei pasma chorei demais ela ficou enternada por 15 dias, e até então estamos tentando ajustar as doses de insulina e qual tipo de leite usar é muito dificil pois ela tem mas dois irmãos de 9 e 10 anos e ficam sem poder lanchar perto dela pois ela quer comer....estou tentando a fazer com ela o teste drive com a bomba de insulina para ver se me acalmo mas, agora mesmo esta em 480 fico triste pois ela só é um bebezinho tem horas que ela grita não mamãe..... Deus da uma dor no meu coração pois são tantas furadas por dia. meu email tynhoeclara@hotmail.com beijos e obrigado por me ouvirem

    ResponderExcluir
  80. Olá! Meu filho também foi diagnosticado com diabetes tipo 1 com apenas 1 ano e 4 meses e hoje faz 3 meses que estamos vivendo e aprendendo com essa doença, não está sendo fácil, mas iremos vencer, eu sei disso. Deus está com nós em todos os momentos e nos dará todo suporte que precisarmos. Gostaria de trocar experiências com outras mães que estão passando por essa situação.

    ResponderExcluir